08/03/2021

Pacientes do interior do Amazonas morrem por falta de oxigênio

Durante sessão extraordinária na Assembleia Legislativa do Amazonas nesta terça-feira (19) o presidente da associação amazonense doa municípios, Jair Souto, denunciou que a retenção de cilindros de oxigênio pelo Governo do Amazonas tem gerado mortes em vários municípios. Segundo o presidente, até a polícia tem sido incumbida de tomar os cilindros que teriam como destino as unidades de saúde do interior.

“Houve a apreensão de oxigênio das prefeituras e nós temos vários prefeitos prontos para denunciar isso que considero um dos maiores crimes contra a saúde pública”, destacou o presidente.

Durante a sessão, a deputada Mayara Pinheiro que é da base do governo, também desabafou sobre a atitude do Governo de reter os cilindros e não cumprir com a palavra de devolver pelo menos o suficiente para manter os pacientes vivos. Só nesta terça-feira, 7 pessoa morreram em Coari por falta de oxigênio.

No domingo, durante entrevista ao lado do Ministro da Saúde em Brasília, o Governador Wilson Lima disse que a situação do abastecimento de oxigênio no interior do Estado estava sobre controle.

Na mesma sessão, não faltaram pedidos de celeridade ao processo de impeachment do Governador. O deputado Delegado Péricles usou parte do tempo para pedir que Wilson Lima renunciasse pra evitar o desgaste do impeachment.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) lamenta o ocorrido no município de Coari. A SES-AM informa que, por opção do município, o sistema de saúde na cidade é independente, sendo a gestão plena da Prefeitura Municipal. Ainda assim, o Governo do Estado nunca se furtou de auxiliar a administração local, entre outras coisas, com o fornecimento de oxigênio.

Nesta segunda-feira (18/01), por um atraso por parte da empresa White Martins em liberar os cilindros que seriam enviados de Manaus para Coari, não foi possível levar o oxigênio em voo direto, considerando que o aeroporto da cidade não opera à noite.

Para garantir que a cidade não ficasse desabastecida, por articulação da Secretaria de Estado de Saúde, os 40 cilindros foram enviados em voo para Tefé, para que de lá a carga fosse transportada de lancha para Coari.

A transferência dos cilindros de lancha para Coari foi alinhada com a cooperação da prefeitura de Tefé e, de acordo com a Secretaria Executiva Adjunta do Interior, da SES-AM (SEAI-SES/AM), houve um novo atraso na saída da lancha para Coari, o que contribuiu também para que a chegada do material não ocorresse no tempo necessário.

Entre repasses federais e estaduais para investimento em saúde em 2020, Coari recebeu R$ 17,8 milhões. Somente do FTI, foram R$ 2,3 milhões.

A SEAI-SES/AM destaca que nesse cenário de pandemia é fundamental a colaboração de todos os atores do Estado, inclusive dos gestores municipais.

O Estado do Amazonas segue empregando todos os esforços para equacionar a dificuldade de logística e de abastecimento de oxigênio da empresa White Martins. Ao mesmo tempo em que está unindo esforços para transportar cilindros de oxigênio para todo estado.

As entregas e envios seguem ocorrendo diariamente para os municípios do interior, seja por envio terrestre, aéreo ou em retirada pelos municípios na sede do patrimônio da SES, localizada na Central de Medicamentos.

Mais informações para imprensa: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM)

Nenhum comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *