31/03/2020

Golpe da UTI: Quadrilha cobrava dinheiro de familiares para exames inexistentes em pacientes de UTI. Ouça as gravações.

Sob a Coordenação do Delegado Cícero Tulio, a Polícia Civil do Amazonas, por meio do 23° Dip, acaba de deflagrar em Rondonópolis, no Mato Grosso, a Operação “Jaleco Preto” que tem por objetivo desarticular quadrilha organizada de falsos médicos que aplicam golpes em quase todos os estados da federação brasileira. Várias vitimas nos Estados do Amazonas, São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiânia e Rio de Janeiro.

Início da operação nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (23).

Os estelionatários se passavam por médicos de hospitais particulares e públicos ligavam para familiares de pessoas que possuíam parentes internados em UTIs, solicitando dinheiro (Depósitos bancários) para a realização de exames inexistentes, caso contrário o paciente poderia vir à óbito.

Em um dos áudios, o golpista liga enfurecido porque uma das vítimas havia bloqueado a conta antes de todo o valor “combinado” ser sacado.

“Como se bloqueia sem saber se já havia sacado o valor valor Celso”.

“Amigo, eu estou com o investigador da polícia aqui, pode falar o que você quiser”, rebateu a vítima que seria um conhecido preparador físico do São Paulo.

Foram identificadas aproximadamente

10 vítimas em Manaus e também empresários de Goiás, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Dois parentes de vítimas amazonenses, morreram logo depois dos golpes. Segundo informações da polícia, o valor do total dos golpes é em torno de R$ 2 milhões.

Ouça os áudios:

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *