16/07/2024

Desobediência no dia seguinte à operação de reordenamento

         

Um dia após o início da operação de reordenamento do centro histórico pela prefeitura de Manaus, algumas irregularidades que foram corrigidas na primeira ação voltaram a ocorrer em menos de 24 horas. Exemplos incluem a utilização do meio-fio para depósito de mercadorias, a obstrução das ruas e calçadas por produtos diversos e até a presença contínua de moradores de rua que insistem em permanecer na área.

O secretário municipal de infraestrutura, Renato Júnior, que lidera a operação pela prefeitura de Manaus, afirmou que o centro enfrenta problemas nevrálgicos há muitos anos e que serão tomadas todas as medidas necessárias para devolver ao local a ordem, a limpeza e a segurança. “A ação da prefeitura hoje protege lojistas, camelôs e feirantes. Queremos proteger aqueles que geram emprego e renda. Estamos contra os invasores, ou seja, aqueles que não têm compromisso com o centro. Pode ser que leve um tempo a mais, mas nossa operação começa e não tem data para terminar,” destacou Renato Júnior.

Mesmo com a desobediência nos arredores das feiras e do mercadão, nesta sexta-feira (24) foi possível observar servidores das secretarias municipais dando continuidade ao trabalho iniciado na quinta-feira (23). Talvez o resultado desse choque de ordem demore a aparecer, mas ninguém discorda de que ele é necessário para manter o centro um lugar seguro para se frequentar.

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *