25/05/2024

Composto nutricional para crianças de 0 a 3 anos está em falta desde fevereiro. Saiba oque diz o Governo.

         

Foto: Hudson Fonseca

Nesta quinta-feira (25), a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) abriu espaço em uma Cessão de Tempo, a pedido do deputado Wilker Barreto (Cidadania), para a nutricionista Dra. Ana Rita Gaia Machado abordar a escassez do composto nutricional crucial para crianças com Alergia à Proteína do Leite da Vaca (APLV) na Central de Medicamentos do Governo Estadual.

A nutricionista expôs a preocupante falta do composto nutricional essencial no tratamento da Alergia e ressaltou a importância de debater a ausência desse suplemento nas políticas de saúde do Governo Estadual, que comprometem o bem-estar e a qualidade de vida das crianças afetadas pela condição.

“Não venho apenas como nutricionista materno-infantil, mas como mãe de uma criança que tem Alergia à Proteína do Leite da Vaca (APLV), assim como pais e mães de 300 crianças em Manaus. Recebemos da Central de Medicamentos uma fórmula hipoalergênica, necessária para o seu desenvolvimento de crianças de 0 a 3 anos. Entretanto, estamos sem receber esse produto desde fevereiro”, declarou Ana Rita.

A profissional de nutrição acrescentou que, após licitação, o composto chamado Neocate foi substituído pelo Alfamino, levando à intolerância de cerca 90% das crianças que a consumiram. “Nós temos um caso de uma criança que foi internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e quase vai a óbito. Meu apelo não é só que volte a distribuição de Neocate, mas que não falte o produto, pois estamos recebendo em maio o produto que deveria ter sido entregue em março”, apelou.

Wilker Barreto se disse convencido da necessidade de mudar o produto fornecido por entender que a licitação tem dois aspectos, o preço e a qualidade técnica. “O poder público não pode ser norteado somente pensando no preço. Estou falando de mais de 300 crianças que precisam desse produto”, afirmou.

A secretaria de estado de saúde disse que o fornecimento será reestabelecido na próxima semana e que as duas formulas são concorrentes. Que há laudos a cerca da procedência e qualidade da que foi vencedora da licitação e que também há crianças que se adaptaram com essa formula que passa a ser distribuída pelo Estado.

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *