02/12/2023

Ataque Cardíaco: alerta para riscos e prevenção de infarto

         

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) alerta a população sobre os índices de infarto no estado e, também, da importância dos cuidados para preservar a saúde do coração e evitar a emergência médica. O ataque cardíaco acontece quando parte do músculo do coração deixa de receber sangue, por causa de algum bloqueio.

As doenças cardiovasculares, afecções do coração e da circulação, representam a principal causa de mortes no Brasil. São mais de 1.100 mortes por dia, cerca de 46 por hora, 1 morte a cada 1,5 minutos (90 segundos). No Amazonas, foram registrados 2.299 casos de infartos na rede de saúde em 2022, de acordo com dados do Complexo Regulador do Amazonas.

O cardiologista Edival Ferreira, que atua na Fundação Hospital do Coração Francisca Mendes, unidade vinculada à SES-AM, explica que o principal sintoma do infarto é a dor no peito e que, ao perceber essa dor prolongada por mais de dez minutos, deve-se procurar ajuda a médica o quanto mais rápido possível.

“Deve-se ligar para 192, que é o Samu, para ser orientado por um médico regulador a respeito da dor, se é típica ou não, e pode fazer a liberação da ambulância para levar a pessoa para a Unidade de Pronto Atendimento mais próximo da sua casa. A ideia é reconhecer o quanto antes, porque quanto mais tempo se gasta, mais músculo a pessoa perde”, destaca o médico.

*Fatores de risco*

O risco de infarto aumenta de maneira significativa a partir dos 40 anos de idade, nos homens, e a partir da menopausa, nas mulheres. Porém, é necessário ressaltar que não há idade para o infarto, então, jovens com múltiplos fatores de risco para doenças cardiovasculares e histórico familiar do problema devem procurar ajuda médica ao perceberem os sintomas.

Nesses casos, é importante fazer um acompanhamento cardiológico para controle e prevenção antes da manifestação da doença, como explica o doutor Edival.

“Procurar o médico, pode ser o clínico ou cardiologista, para realizar exames preventivos, o que a gente chama do famoso checkup, Identificando possíveis doenças que possam levar a um infarto, desde uma hipertensão, diabetes, aterosclerose, seja de colesterol alto, para ver se o paciente tem alguma manifestação de doença cardíaca e orientar a respeito do tratamento das doenças crônicas, que são atores que possam levar, mais para frente, a facilitação de formação de placas”, disse o cardiologista.

*Como evitar*

A melhor forma de prevenção para evitar o entupimento das artérias e, consequentemente, a um infarto, é buscar um estilo de vida mais saudável, como realizar a prática regular de exercícios físicos, uma alimentação adequada e cessação do tabagismo, a prevenção de doenças como a aterosclerose, diabetes e obesidade.

*O que fazer em casos de infarto*

O paciente com sintomas de infarto deve procurar imediatamente unidades de pronto-atendimento, como os Hospitais e Pronto Socorros 28 de Agosto, João Lúcio e Platão Araújo, vinculadas a SES-AM.

Nessas unidades são realizados exames para identificar os graus de lesão como o eletrocardiograma, e procedimentos, como oferecer oxigênio para o coração via cateter ou medicamentos intravenosos, além de desobstruir a artéria, para reverter o quadro o mais rápido possível, reduzindo o número de mortes e de sequelas.

*FOTOS*: Karla Silva e Mateus Albuquerque/ SES-AM

*SONORA*: Edival Ferreira, cardiologista da Fundação Hospital do Coração Francisca Mendes

*Informações para a imprensa*: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM): [email protected] e (92) 98407-1699.

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *