07/12/2019

Acidentes com escorpiões aumentam 17% no Amazonas, diz FVS-AM

Levantamento da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) aponta um aumento de 17% no número de acidentes com escorpiões no Estado, na comparação entre os primeiros cinco meses de 2018 e de 2019. Com o registro de cheia dos rios na região, a Fundação capacita técnicos do interior do Estado para identificar e controlar os escorpiões e alerta para os cuidados em relação ao animal peçonhento, principalmente, no interior do Amazonas onde é registrada a maioria dos casos.

 

De janeiro a maio deste ano, conforme dados da FVS-AM, foram registrados 227 acidentes por escorpiões. Já em 2018, nos primeiros cinco meses, o número desses registros foi de 193. Apuí é o município com o maior registro desse tipo de acidente, com 42 casos neste ano. O levantamento aponta, também, para uma morte por acidente com escorpião, ocorrida em 2019, em Manaus; e outros três óbitos, registrados em 2018, em Coari, São Paulo de Olivença e Tabatinga.

 

Cheia e prevenção – O médico veterinário Deugles Cardoso, da Gerência de Zoonoses da FVS-AM, apontou para a necessidade dos Núcleos de Educação em Saúde dos municípios atuarem de forma eficiente sobre as incidências de acidentes com escorpiões para evitar novos casos, principalmente diante da subida do nível das águas dos rios do Estado, quando os escorpiões se aproximam da população, fugindo da cheia.

 

“Incentivamos que a importância da prevenção seja transmitida, inclusive via rádio, nas comunidades ribeirinhas mais distantes, para que se tenha o cuidado de evitar a aproximação com esses animais”, finalizou o veterinário.

 

Entre as formas de prevenção de acidentes com escorpiões e demais animais peçonhentos estão: usar calçados e luvas nas atividades rurais e de jardinagem; examinar calçados, roupas pessoais, de cama e banho, antes de usá-las; afastar camas das paredes e evitar pendurar roupas fora de armários; não acumular entulhos e materiais de construção; limpar regularmente móveis, cortinas, quadros, cantos de parede; vedar frestas e buracos em paredes, assoalhos, forros e rodapés; utilizar telas, vedantes ou sacos de areia em portas, janelas e ralos; manter limpos os locais próximos das casas, jardins e quintais; evitar plantas tipo trepadeiras e bananeiras junto às casas e manter a grama sempre cortada; limpar terrenos abandonados, pelo menos na faixa de um a dois metros junto ao muro ou cercas.

 

Recomendação – A FVS-AM orienta que quem sofreu um acidente com picada de escorpião, ou algum outro animal peçonhento, deve procurar a unidade de saúde mais próxima o mais rápido possível. É preciso, também, verificar possíveis sinais de envenenamento, como sangramento, dor, inchaço progressivo ao redor da picada.

 

Identificação e controle – A FVS-AM está capacitando, neste mês de junho, técnicos de Vigilância em Saúde dos municípios do Amazonas sobre a identificação e controle de escorpiões com o objetivo de evitar acidentes com esse tipo de animal peçonhento. O curso é voltado para médicos veterinários, biólogos, agentes de zoonoses e endemia, além de entomologistas.

 

A programação inclui teoria sobre Escorpionismo no Amazonas e no Brasil; controle de escorpiões; estratégias e definição de áreas de risco para os acidentes; identificação dos escorpiões (biologia, ecologia, espécies de importância em saúde), coleta e transporte. Na parte prática do treinamento, os 30 participantes atuam em campo e em laboratório na observação dos animais e processamento de informações captadas em campo.

 

De acordo a diretora- presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto,  o treinamento priorizou a participação de municípios com maior incidência de acidentes com escorpiões nos últimos anos. A partir do curso, segundo o veterinário, os técnicos serão multiplicadores do conhecimento nos municípios de origem.

 

“Os técnicos têm consciência da necessidade de serem capacitados para retornar e repassar essa atividade”, afirmou Cardoso.

 

A médica veterinária Estefani Fugita, da Secretaria Municipal de Saúde de Presidente Figueiredo, é uma das participantes da capacitação e apontou que o conhecimento será muito útil à cidade, auxiliando os moradores a evitar mais acidentes envolvendo escorpiões.

 

“Estamos aprendendo a identificar quais são aqueles animais que podemos capturar e trazer para a equipe de entomologia. É um conhecimento muito importante tanto para a gente da área da Saúde, como para o cotidiano da população na cidade”, disse Estefani.

 

A capacitação foi dividida em duas turmas: em Manaus e em Apuí. Em Manaus, o curso iniciou em 10/06 e encerra nesta sexta-feira (14/06) para técnicos de Itacoatiara, Parintins, Iranduba, São Paulo de Olivença, Itapiranga, Maués, Manacapuru, Carauari, Barreirinha, Presidente Figueiredo, Benjamin Constant, Tefé, Eirunepé, Envira, Rio Preto da Eva e Manaus. Em Apuí, o treinamento foi realizado, de 3 à 7/06, com a participação de técnicos de Apuí, Humaitá, Novo Aripuanã, Borba e Lábrea.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *