22/06/2024

Ari Júnior: “Esperaram me ausentar para cometer essa canalhice”

         

Com exclusividade, o Conselheiro do Tribunal de Contas do Amazonas, Ari Moutinho Júnior, comentou para o Portal FM a decisão do também conselheiro, Júlio Pinheiro, que ocupa o cargo de corregedor do TCE e que, supostamente, teria afastado Ari Júnior de suas funções. “Aguardaram minha saída devido a uma cirurgia delicada que durou cerca de 4 horas e que me deixou sem comunicação por pelo menos 8 horas, para perpetrar uma canalhice. Esta decisão não é válida e meus advogados já estão trabalhando nisso”, desabafou o conselheiro.

Em paralelo, o presidente da corte de Contas, Érico Desterro, emitiu uma nota onde afirma que a decisão de afastar Ari Júnior foi monocrática, ou seja, tomada por apenas um dos conselheiros e não pelo colegiado. Para o presidente, uma decisão desta magnitude precisaria ser submetida ao colegiado, ou seja, necessitaria da aprovação dos colegas conselheiros.

O Conselheiro Ari Moutinho Júnior é acusado de proferir agressões verbais à colega conselheira Yara Lins durante a sessão que a elegeu como nova presidente da instituição. O caso foi encaminhado à polícia e ainda aguarda julgamento. O Conselheiro negou as acusações, afirmando que o ocorrido não se deu da forma como descreveu a conselheira Yara e que, no momento oportuno, apresentará evidências em sua defesa.

Problema de Saúde

O conselheiro Ari Moutinho Junior do TCE-AM pediu licença de 15 dias para tratar de uma lesão no pé. Durante a eleição da nova diretoria, ele estava ferido e não pôde se levantar para falar com a colega Yara Lins, com quem teve um desentendimento. O presidente Érico Desterro confirmou a licença e um auditor o substituirá temporariamente.

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *