16/07/2024

Instalação de ecobarreira no Passeio do Mindu auxilia serviço de limpeza dos igarapés realizado pela Prefeitura

         

Implementadas pela gestão do prefeito David Almeida, as ecobarreiras têm desempenhado um papel fundamental quando o assunto é limpeza dos igarapés da cidade. Graças à inovação da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), a Prefeitura de Manaus tem conseguido diminuir a quantidade de lixo que chega ao rio Negro.

Nesta sexta-feira, 17/5, o prefeito David Almeida acompanhou o serviço de limpeza da ecobarreira localizada no igarapé do Mindu, na altura do Passeio do Mindu, localizado na zona Centro-Sul da cidade.

“Estamos no final de uma chuva e esse é o problema que nós enfrentamos. Enquanto falo, o lixo desce e a gente segura nessa primeira ecobarreira. Nós vamos ter uma segunda (ecobarreira) lá na frente e a terceira na foz do Mindu, porque é muito lixo e só uma não segura. O nosso trabalho é evitar que esse lixo chegue até o rio Negro”, explicou Almeida.

A primeira ecobarreira da Prefeitura de Manaus foi instalada no bairro Coroado, zona Leste. De acordo com o chefe do Executivo municipal, o planejamento da gestão é contar com o sistema em todos os igarapés da cidade.

“Nesse momento, nós estamos no igarapé do Coroado, no igarapé dos Franceses, aqui no igarapé do Mindu, no passeio do Mindu e posteriormente vamos entrar no igarapé do Quarenta, no igarapé do Passarinho, no igarapé do Franco, no igarapé da Cachoeirinha e assim sucessivamente. Nós vamos trabalhar para que esse problema possa ser solucionado na cidade de Manaus”, garantiu o prefeito.

Após a chuva, servidores da Semulsp realizaram a limpeza da barreira. De acordo com o secretário Sabá Reis, esse serviço é fundamental, principalmente para conter que grandes objetos cheguem no rio Negro.

“Essa é a importância da eficiência desse equipamento, porque todos os meses, desde quando o David é prefeito, a gente costuma retirar cerca de 70 toneladas de lixo do rio Negro. Quando o David manda instalar essas ecobarreiras e quando essa rede de proteção tiver toda pronta, esse lixo que a gente tira mensalmente, ele pode até não acabar, mas vai diminuir muito”, concluiu o secretário da Semulsp.

 

 

Fonte: Semcom

Foto: Divulgação

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *