16/07/2024

Informe epidemiológico da Semsa apresenta dados atualizados de casos de arboviroses

         

A Prefeitura de Manaus informa os números atualizados de casos de dengue, zika, chikungunya, oropouche e mayaro registrados na capital, nesta segunda-feira, 20/5, por meio do Informe Epidemiológico das Arboviroses. A publicação é elaborada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), como parte das ações de monitoramento das doenças causadas por arbovírus no município, e apresenta dados da Semana Epidemiológica 20 deste ano, de 12 a 18 de maio, em sua nova edição.

Ao lado do monitoramento das arboviroses, a Semsa mantém ações de vigilância e controle em caráter permanente, com reforço no período das chuvas na região, quando há maior incidência dessas doenças. Aí se incluem ações de manejo ambiental e inspeções de agentes de vigilância em residências, comércios e terrenos baldios, para combate aos mosquitos vetores, como o Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, aponta que a população também pode e deve tomar parte no enfrentamento das arboviroses. “E nem precisa sair de casa para isso, basta fazer a inspeção semanal nos quintais e nos ambientes internos, eliminando locais com água parada que podem servir de criadouro para mosquitos”, orienta.

Para facilitar a verificação, a secretária recomenda seguir o Checklist 10 Minutos contra a Dengue, que traz ações simples para eliminação de focos de infestação. Entre elas estão a limpeza de calhas e ralos; o descarte adequado de dejetos que possam conter água, como copos e garrafas; e a vedação de lixeiras e caixas d’água.

Em complemento às ações de vigilância e controle, acrescenta Shádia, a Semsa continua vacinando crianças e adolescentes de 10 a 14 anos contra a dengue. O serviço está disponível em mais de 70 unidades da rede básica, com a lista completa, com horários de funcionamento e endereços, disponível on-line no link bit.ly/salasvacinaqdenga.

A lista completa de unidades que ofertam a vacina, com endereços e horários de funcionamento, pode ser conferida em  https://bit.ly/salasvacinaqdenga. “Depois de receber a dose, o jovem deve permanecer no posto de saúde de 15 a 30 minutos, para observação”, assinala Shádia.

Dados do informe

O informe epidemiológico da Semsa Manaus registra dez novos casos de dengue, confirmados dentre 42 suspeitos notificados na última semana. Em 2024, o município conta 2.147 casos confirmados e 8.787 notificados da doença; dentre estes, 286 seguem sendo investigados. Permanece o total de uma morte em razão da arbovirose, não havendo outros óbitos em investigação.

Um caso suspeito de zika e três de chikungunya foram notificados na última semana, sem confirmação de novos casos das doenças. Mantém-se o total de 20 casos confirmados de zika, neste ano, dentre 67 casos suspeitos, sete dos quais continuam em investigação. Segue também o total de seis casos confirmados de chikungunya, após 124 notificações, das quais 41 seguem sendo analisadas. Não há óbitos confirmados ou em investigação por essas arboviroses.

Sem novos casos na última semana, permanecem os números de 868 casos e um óbito confirmados em razão de oropouche, em 2024. Um novo caso de mayaro foi relatado na última semana, chegando a quatro casos confirmados da doença neste ano, sem registro de óbitos. Não há casos ou óbitos em investigação em razão da doença.

Todos os casos de oropouche e mayaro relatados na publicação da Semsa são confirmados por critério laboratorial. O informe não inclui casos notificados (suspeitos) das doenças, que não constituem agravos de notificação obrigatória.

As edições do Informe Epidemiológico das Arboviroses da Semsa estão disponíveis para consulta no site semsa.manaus.am.gov.br/vigilancia-epidemiologica/boletim-arboviroses/.

A publicação é elaborada pelas gerências de Vigilância Epidemiológica, de Vigilância Ambiental e Controle de Agravos por Vetores, e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde da secretaria, com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) e do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), sujeitos à atualização.

 

Fonte: Semsa

Foto: Divulgação

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *