14/07/2024

Falta de componente asfáltico (CAP) é o primeiro desafio do novo secretário da Seminf

         


Heliatan Botelho acaba de assumir a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) após a exoneração de Renato Júnior, que deixou o cargo em função da desincompatibilização visando as eleições. O novo secretário já enfrenta um cenário desafiador.

Além da preocupação com o prazo apertado do cronograma de obras, como a construção de viadutos e o asfaltamento de ruas e avenidas, ele precisa lidar com a escassez de um componente essencial para a produção de asfalto, necessário para dar continuidade ao programa de asfaltamento e recuperação de vias. Esse componente é o cimento asfáltico de petróleo (CAP).

É importante ressaltar que, durante a gestão de David Almeida, aproximadamente 3 mil ruas foram recapeadas. Há ainda uma meta ambiciosa de alcançar a marca de 10 mil vias, entre recapeadas e recuperadas, até o término da gestão. A ausência do CAP pode comprometer a busca por esse objetivo, caso a questão do fornecimento não seja resolvida.

“Estamos enfrentando uma escassez dessa matéria-prima em Manaus, que é o CAP. No entanto, reuniremos a equipe nesta segunda-feira para avaliar como será o fornecimento desse material, a fim de podermos dar continuidade ao trabalho de recapeamento”, enfatizou o secretário.

Em uma entrevista exclusiva, o novo secretário da Seminf discutiu este e outros temas relevantes. Confira o vídeo.

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *