18/07/2019

Após a morte de policiais dentro de viatura, PM denuncia bebedeira, uso de drogas e prostituição dentro de Cicom.

A Polícia Militar do Amazonas recebeu um duro golpe durante a madrugada deste sábado (05), com a morte de dois policiais dentro de uma viatura descaracterizada. Outros dois sobreviventes do ataque contaram que foi um colega de farda, o subtenente Joselito Pessoa Anselmo, de 54 anos, que teria “surtado” e feito os disparos dentro do carro após passar a noite ingerindo bebidas alcoólicas.

Após o ocorrido, outras denúncias começam a vir a tona sobre condutas inadequadas dentro dos quartéis, mas especificamente dentro da 18a Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Num dos áudios enviados à imprensa, dão conta de festas regadas a bebidas e prostituição dentro da unidade que deveria ser considerada local sagrado para a grande maioria dos policiais.

Ouça:

A Polícia Militar que em sua maioria é formada por policiais de respeito e que conta com grande credibilidade pela  população amazonense afirma que está fazendo de tudo para apurar os fatos e que não compactua com condutas inadequadas de maus profissionais.

O Secretário de Segurança Pública do Amazonas, Coronel Louismar Bonates, determinou neste sábado (05/01) ao Comando Geral da Polícia Militar a abertura de um procedimento investigativo para apurar rigorosamente a ocorrência de homicídio e tentativa de homicídio envolvendo policiais militares registrada na madrugada de hoje no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. O tenente J. Pessoa, acusado de efetuar disparos que mataram duas pessoas e deixaram outras duas feridas, foi preso e flagranteado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Segundo informações iniciais da investigação, os policiais estavam vindo de uma festa quando houve um desentendimento e a discussão que culminou na tragédia. Pela manhã, Bonates esteve no hospital João Lúcio, na zona leste, visitando o major de 40 anos, que está internado. Além dele, um civil de 26 anos também foi baleado.

“Os dois feridos estão estabilizados e, conforme os médicos, não correm perigo de morte. As providências legais estão sendo tomadas e o acusado foi flagranteado. Pelo apurado até aqui, foi uma discussão seguida de um desfecho trágico entre amigos. Mas isso é um fato isolado que não representa de forma alguma a seriedade da corporação”, destacou o titular da SSP-AM.

De acordo com o boletim médico repassado pela Secretaria de Estado de Saúde (SUSAM), o major da PM, baleado no ombro esquerdo, já foi submetido a exames, está consciente e orientado. O civil também fez exames e passa bem.

Foram mortos o sargento Edizandro Santos Louzada, 40, e o cabo Grasiano Monteiro Negreiros, 36.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a tragédia e se solidarizou com os familiares e amigos. Todo o apoio psicossocial está sendo prestado pela Diretoria de Promoção Social da PM às famílias das vítimas, com atendimento médico e psicológico aos familiares e o apoio funerário.

O tenente J. Pessoa vai responder por duplo homicídio e tentativa de homicídio e será encaminhado para audiência de custódia.

Velório – Conforme a PM, o cabo Grasiano será velado na Igreja Assembléia de Deus, na rua Vitória Régia, no Coroado. E o sargento Edizandro será velado na Funerária São Francisco, ao lado do T2, na Cachoeirinha.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *