26/05/2024

Economia verde na Amazônia passa pelo fortalecimento de instituições e investimentos em bionegócios

         

Impulsionar atividades de base biotecnológica, desenvolver continuamente as instituições que atuam com ciência, pesquisa, tecnologia e bioeconomia e contribuir para o desenvolvimento regional e a interiorização de investimentos foram alguns dos temas em destaque do primeiro dia de agenda oficial do Secretário de Economia Verde, Descarbonização e Bioindústria do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (SEV/MDIC), Rodrigo Rollemberg, em Manaus (AM). A iniciativa integra uma pauta prioritária para o Vice-Presidente da República e Ministro do MDIC, Geraldo Alckmin, que esteve na cidade ainda em março deste ano e tem buscado dedicar especial atenção às demandas locais.

A intensa agenda de atividades de Secretário Rollemberg na cidade contou com reuniões na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti-AM) e na Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Mas foi no Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) que Rodrigo Rollemberg aprofundou o conhecimento acerca das atividades desenvolvidas a partir de bioinsumos amazônicos e como os bionegócios podem promover o encadeamento produtivo e pleno desenvolvimento de cadeias endógenas que gerem empregos qualificados na região, especialmente em comunidades locais, municípios do interior do Amazonas e para produtores tradicionais da região.

Além de reunir com o gestor do CBA, Fábio Calderaro, o Secretário de Economia Verde do MDIC participou de um encontro com representantes do Inpa, Embrapa, Fiocruz, Idesam, Ifam, UEA e Ufam, na sede do Centro de Biotecnologia da Amazônia. A ocasião foi oportuna para entender os desafios de cada instituição e os avanços promovidos pelos profissionais da região que possam colaborar para alcançar os objetivos propostos pelo governo federal para a Amazônia.

“Estou muito feliz por estar na região e poder contribuir com a Amazônia por meio do CBA e, também, por meio dessa rede de instituições tão qualificadas com as quais estamos tendo esse contato mais próximo”, afirmou Rollemberg durante o encontro na sede do CBA. O Secretário destacou alguns pontos focais que o próprio titular do MDIC, ministro Geraldo Alckmin, alinhado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), tem para a região, dentre os quais está “focarmos na bioeconomia e no fortalecimento dos institutos de ciência e tecnologia da região amazônica”.

Para o gestor do CBA, “a visita do secretário ao Centro e à cidade é fundamental para estreitar o relacionamento do governo federal com as instituições locais, o que demonstra o compromisso de avançar em pautas que gerem desenvolvimento regional”. Calderaro ainda lembrou que “a presença do Secretário Rollemberg ainda colabora para avançar no planejamento da transição do novo CBA”.

*Encontro com empresários*
Na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Rollemberg reuniu com o presidente Antônio Silva, demais dirigentes da instituição e empresários de diversas empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), representantes governamentais, dirigentes da Associação do Polo Digital de Manaus, startups locais e demais autoridades.

Durante o encontro, foram apresentados projetos e cases de sucesso de atividades surgidas na região e que já ganham escala no mercado, englobando iniciativas voltadas ao mercado de carbono, logística, infraestrutura e monitoramento de sistemas agroflorestais.

O presidente da Fieam, Antônio Silva, reforçou o apoio do segmento produtivo da indústria local a pautas ligadas à economia verde. “Temos a esperança de que, nesta sua gestão à frente da Secretaria de Economia Verde do governo federal, conseguiremos evoluir de forma substancial”, disse Silva, se colocando à disposição para “auxiliar no que for possível e necessário”.

O Secretário Rollemberg agradeceu a receptividade de todos, destacou as tratativas que o fizeram ter uma visão melhor sobre o cenário econômico atual da região e disse que “o Brasil tem uma oportunidade muito grande de se inserir de forma competitiva no cenário internacional a partir da economia de baixo carbono, uma economia verde”.

Por fim, Rollemberg falou sobre o crescente interesse na bioeconomia amazônica de grandes empresas e embaixadas, “todos interessados em investir na Amazônia e temos que aproveitar esta oportunidade de promover bionegócios que tragam renda para as comunidades locais, riquezas para o estado e para o País e preservem a floresta em pé”. Para o Secretário de Economia Verde, “a bioeconomia vai da tecnologia na ponta para a tecnologia de ponta, sendo muito importante o adensamento das cadeias produtivas existentes e, também, investimentos nas áreas das fronteiras do conhecimento”.

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *