25/05/2024

Após 8 mortes, prefeitura ativa Comitê de Gestão de Crise.

         

A Prefeitura de Manaus, por intermédio do Centro de Cooperação da Cidade (CCC), ativou neste domingo, 12/3, o Comitê de Gestão de Crise, em decorrência das fortes chuvas e de um desbarrancamento que aconteceu à noite na rua Pinto D’água, bairro Jorge Teixeira, zona Leste da cidade, onde 11 casas teriam sido soterradas. Assim como o governador Wilson Lima, o prefeito de Manaus, David Almeida, esteve no local acompanhando os trabalhos de resgate que entraram pela madrugada desta segunda-feira, 13, dando toda assistência da Prefeitura às famílias afetadas..

 

Até próximo das 2h desta segunda-feira, oito corpos já haviam sido encontrados, sendo quatro crianças e quatro adultos, com quatro dessas vítimas pertencentes a uma mesma família. Uma pessoa chegou a ser resgatada com vida, mas não resistiu aos ferimentos.

“Hoje atuamos em 25 ações prioritárias e, para essa área, não  teve nenhuma ligação, nenhum chamado no CCC. Infelizmente, no início da noite, teve esse desmoronamento. Segundo os moradores, muita chuva no local (do deslizamento de terra). É muita tristeza, já temos nove vítimas e nós estamos aqui com todas as secretarias integradas para dar todo o suporte possível”, lamenta o prefeito.

Ele acrescenta que neste domingo mesmo agendou uma audiência com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, nesta terça-feira, 14/3, para buscar mais recursos e assim intensificar os trabalhos da prefeitura para amenizar o problema histórico da cidade com áreas de risco e de saneamento.

“Nós temos mais de mil áreas como essa em Manaus. E, dessas mil áreas, 62 são de alto risco, como essa aqui. Nós fizemos 17 áreas no ano passado (contenção de erosões), temos programado mais 20 áreas prioritárias como essa, nós fizemos grandes intervenções e isso minorou. E, agora, buscamos mais investimentos para a gente poder investir nessas áreas e dar moradia digna para as pessoas”, destaca David Almeida.

Força-tarefa

As secretarias municipais de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), de Infraestrutura (Seminf),  Assistência Social (Semasc) e de Limpeza Urbana (Semulsp) e Corpo de Bombeiros iniciaram junto com os moradores, que o prefeito classificou como “verdadeiros heróis”, uma força-tarefa para tentar encontrar sobreviventes. A Semasc deu abrigo às famílias de casas próximas ao local do deslizamento.

A  Seminf atua, de forma emergencial, no deslizamento de terra, em função das fortes chuvas que atingiram a cidade de Manaus neste domingo. As equipes trabalham manualmente e com auxílio de retroescavadeiras no local.

Área de risco

O desmoronamento do barranco no Jorge Teixeira ocorreu em uma área  de risco e atingiu aproximadamente 11 casas, que ficavam na parte debaixo do barranco. Nesta parte da cidade, foram 96 milímetros de chuva, muito acima da média.

Conforme levantamento das equipes da Seminf, as chuvas intensas e concentradas em um curto período tornam as encostas suscetíveis aos deslizamentos. O aumento repentino no volume de água recebido pelo solo íngreme provoca o encharcamento do talude e a consequência são os deslizamentos de terra.

— — —

Texto – Jamyly Macedo/CCC e Valesca Martins/Seminf

Fotos – Dhyeizo Lemos/Semcom

Nenhum comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *